• Rádio Online
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube

Anterior


O uso indevido da internet na política

22/10/2014

Anterior

Próxima


Papa Francisco pede que não se esqueça a riqueza espiritual de São João Paulo II

23/10/2014

Próxima
23/10/2014
Acolher os homossexuais não implica aceitar o matrimônio gay, afirma bispo colombiano
Por: Redação

Dom Luis Augusto Castro. Foto: Arquidiocese de Cali.

O Presidente da Conferência Episcopal da Colômbia (CEC), Dom Luis Augusto Castro, assinalou recentemente que faz parte da tarefa da Igreja e das famílias cristãs acolher as pessoas homossexuais, porém, descartou que isso signifique aceitar o mal chamado “matrimônio” gay.

Em declarações recolhidas pelo jornal El Tiempo, depois de voltar para a Colômbia de sua participação no Sínodo Extraordinário sobre a Família, no Vaticano, Dom Luis Augusto Castro assinalou que “acolher as pessoas homossexuais tem que ser o mais óbvio para a igreja e para as famílias cristãs”.

Muitas pessoas homossexuais, disse, “são pessoas de fé, estão unidas à igreja, trabalham na pastoral e podem sentir-se rejeitadas pela Igreja. Estamos longe de ter uma atitude de discriminação ou rejeição”.

Entretanto, esta acolhida que a Igreja oferece às pessoas homossexuais não pode se confundir com uma aprovação do mal chamado “matrimônio” gay, indicou.

“Isso é outra coisa, uma sociedade que quer se formar, mas nunca a colocaremos ao mesmo nível do matrimônio cristão. Estas pessoas são dignas, tanto umas como as outras. Esse afeto e compreensão é preciso tê-los com todos”, disse.

O Prelado também se referiu à pastoral para as famílias que não estão bem constituídas, “sem matrimônio”, destacando que nestas também “pode haver amor, responsabilidade, sacrifício”, por isso “a estas também é preciso ajuda-las”.

“E aquelas que optaram pelo matrimônio civil, também precisam ser ajudadas”, disse.

O Presidente da CEC recordou também que no Sínodo se abordou a possibilidade de simplificar o processo de nulidade matrimonial.

Em vistas ao Sínodo Ordinário sobre a Família, que se realizará em 2015, complementando o que acaba de terminar, Dom Castro assinalou que “temos um ano para refletir sobre toda esta temática e logo sim conhecer as conclusões que o Papa Francisco nos dará”.












Dourados - MS - 79800-000
Tel: 67 3422-6910

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.