• Rádio Online
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube

Anterior


Tudo pronto para o Sínodo da Família

01/10/2014

Anterior

Próxima


Santa Teresinha do Menino Jesus (de Lisieux)

01/10/2014

Próxima
01/10/2014
Recordar o primeiro amor com que o Senhor Jesus Cristo incendiou o coração de cada um
Por: Redação

Reflexões do pe. Reginaldo Manzotti, coordenador da Associação Evangelizar é Preciso

Estamos no mês missionário e neste ano tem um sentido especial, pois retomamos a problemática do Tráfico Humano. O tema deste ano é “Missão para libertar” e o lema “Enviou-me para anunciar a libertação” (Lc 4,18). Diante da realidade da escravidão, da exploração sexual, do comércio de órgãos e do tráfico de menores para adoção, os organizadores consideram que o trabalho missionário de defesa e promoção da vida continua de forma urgente e sem fronteiras.

Segundo a POM - Pontifícias Obras Missionárias “a temática surge hoje como um grande desafio para a Missão” e ao recordar a passagem bíblica do Evangelho de São Lucas que inspirou a escolha do tema e do lema, confirma-se que a missão do Messias tem origem no Deus da vida e, por isso, Jesus traz libertação para quem sofre algum tipo de escravidão.

“Convido-vos a mergulhar na alegria do Evangelho e a alimentar um amor capaz de iluminar a vossa vocação e missão. Exorto-vos a recordar, em uma espécie de peregrinação interior, aquele primeiro amor com que o Senhor Jesus Cristo incendiou o coração de cada um; recordá-lo, não por um sentimento de nostalgia, mas para perseverar na alegria. O discípulo do Senhor persevera na alegria, quando está com Ele, quando faz a sua vontade, quando partilha a fé, a esperança e a caridade evangélica.” foram estas as palavras do Papa Francisco em mensagem para o Dia Mundial das Missões 2014, no dia 8 de junho, na Solenidade de Pentecostes de 2014.  

Segundo ele, ainda hoje existem muitas pessoas que não conhecem Jesus Cristo. Por isso, continua a revestir-se de grande urgência a missão ad gentes, na qual são chamados a participar todos os membros da Igreja, pois esta é, por sua natureza, missionária: a Igreja nasceu em saída.

Narra o evangelista que o Senhor enviou, dois a dois, os setenta e dois discípulos a anunciar, nas cidades e aldeias, que o Reino de Deus estava próximo, preparando, assim as pessoas para o encontro com Jesus. Cumprida esta missão de anúncio, os discípulos regressaram cheios de ale­gria: a alegria é um traço dominante desta primeira e inesquecível experi­ência missionária. O Mestre divino disse-lhes: Não vos alegreis, porque os espíritos vos obedecem; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos no Céu. Nesse mesmo instante, Jesus estremeceu de alegria sob a ação do Espírito Santo e disse: “Bendigo-te, ó Pai (…)”. Voltando-se, depois, para os discípulos, disse-lhes em particular: “Felizes os olhos que veem o que estais a ver” (Lc 10, 20-21.23).

Finalizo citando novamente Lucas “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu para pregar o Evangelho aos pobres. Ele me enviou para proclamar a libertação dos aprisionados e a recuperação da vista aos cegos; para restituir a liberdade aos oprimidos, e promulgar a época da graça do Senhor.” (Lc 4, 18-19).

Que a “Missão para libertar” seja realmente a libertação através das palavras de Jesus Cristo.












Dourados - MS - 79800-000
Tel: 67 3422-6910

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.